14 dicas para te ajudar a escolher um curso superior

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

O último ano do ensino médio é uma das etapas mais importantes da vida de um estudante. É sinal de que o vestibular se aproxima e, com ele, a oportunidade de tomar decisões que poderão afetar todo o seu futuro, como escolher um curso superior, a instituição de ensino em que você pretende cursá-lo e o início da sua vida profissional.

A gente sabe que esse momento pode ser tão empolgante quanto assustador. Afinal, você tem uma enorme responsabilidade em suas mãos. Mas, se você chegou a essa etapa se sentindo perdido, sem saber o que quer e muito menos como decidir qual graduação cursar, este post foi feito especialmente para você!

Nele, daremos 14 dicas incríveis e muito práticas que podem ajudá-lo a fazer uma autoavaliação, pesquisar melhor sobre as possibilidades disponíveis e descobrir como escolher um curso superior. Pronto para tomar notas? Então, vamos lá!

1. Analise as suas preferências

O primeiro passo para tomar uma decisão mais acertada com relação à sua carreira profissional é fazer uma reflexão aprofundada sobre quais são as áreas do conhecimento de que você mais gosta.

Aqui, recomendamos que faça um pequeno exercício e pense nas disciplinas cursadas durante o período de colégio: você é do time dos que adoram Matemática e Física, ou é um grande apreciador das aulas de História e Literatura? Conta os dias para treinar suas habilidades nas aulas de Inglês ou Espanhol ou prefere os exercícios no laboratório de Ciências?

A partir dessa análise, será mais fácil perceber, ao menos, qual das grandes áreas do conhecimento — humanas, exatas ou biológicas— se encaixa melhor no seu perfil pessoal. E então, com isso bem definido, você conseguirá, no mínimo, eliminar muitas das possibilidades e direcionar melhor as suas opções.

2. Avalie as suas habilidades

Identificar quais são as suas habilidades pessoais é uma etapa tão importante para definir qual é o curso superior que mais se encaixa em seus objetivos quanto descobrir quais são as suas preferências.

Por isso, na hora de fazer a “triagem” dos cursos de graduação que mais despertam o seu interesse, é preciso ir além do gosto pessoal: você deve considerar quais são os seus talentos, aquilo que você faz bem, as suas características positivas e também as negativas — afinal de contas, o ideal é investir nos seus pontos fortes.

Na maioria das vezes, as habilidades pessoais coincidem com as nossas preferências, no entanto, nem sempre é assim. Pode acontecer de você adorar as aulas práticas de Química no laboratório, por exemplo, mas ter bastante dificuldade para lidar com as fórmulas e cálculos.

Nesse momento, uma boa dica é pensar bem se não vale mais a pena se dedicar a uma área na qual você tenha mais facilidade — e, é claro, que também te dê prazer. Afinal, você se dedicará integralmente a ela durante várias horas do dia.

3. Pense em suas expectativas e enumere as suas prioridades

Outro ponto importante a ser considerado na hora da escolha do seu curso de graduação é o que planeja para o futuro. Para isso, é importante identificar quais são as suas expectativas de vida e o que você tem como prioridade — não só nesse momento, mas também dentro de alguns anos, em médio e longo prazo.

Um bom exercício para obter essas respostas é se questionar sobre qual é o padrão de vida que deseja ter. Você pretende ganhar dinheiro e desfrutar de uma vida luxuosa? Ou se importa pouco com bens materiais e deseja apenas ter conforto e alguma estabilidade? Está disposto a sacrificar as suas preferências pessoais por uma carreira com maior retorno financeiro?

É necessário lembrar que, enquanto algumas profissões são mais valorizadas no mercado e pagam salários mais altos, outras têm rotinas mais tranquilas e flexíveis. Ter isso em mente pode fazer toda a diferença e contribuir diretamente para a sua satisfação pessoal.

4. Conheça a fundo cada curso

Nesse ponto, você já deve ter selecionado algumas opções de cursos de graduação ou, pelo menos, ter decidido entre alguma das áreas de conhecimento disponíveis, certo? Então, chegou a hora de tirar o foco de você mesmo e estudar cada uma das possibilidades de forma prática.

A internet está repleta de informações sobre os mais diversos cursos — basta uma boa pesquisa nos grandes buscadores para encontrar sites e blogs com detalhes de cada um deles, como a duração, as áreas de atuação e a grade curricular com as matérias oferecidas em cada semestre.

Outra boa maneira de saber mais sobre as opções de graduação é participar de feiras de profissões, workshops sobre carreira e mercado de trabalho ou de eventos promovidos pelas próprias instituições de ensino. Nessas atividades, você pode descobrir informações importantes sobre os cursos, além de conhecer a infraestrutura da faculdade.

Além disso, poderá assistir a palestras ministradas pelos coordenadores e professores dos diversos cursos, conhecer profissionais que já atuam na área, tirar suas dúvidas diretamente com eles e saber mais sobre as propostas e projetos acadêmicos oferecidos.

5. Faça uma pesquisa detalhada sobre as instituições de ensino

Escolher curso superior também envolve a opção da faculdade ideal para a sua formação, pois o ideal é garantir uma qualificação que corresponda verdadeiramente às suas necessidades. E, para ajudá-lo a fazer uma escolha mais consciente, vamos destacar, a seguir, alguns itens importantes que devem ser observados com atenção:

Selo de aprovação do MEC

Todos os anos, o Ministério da Educação (MEC) avalia critérios específicos de qualidade das universidades de todo o país e dos cursos de graduação oferecidos por elas. E, a partir dos resultados obtidos, esses cursos podem receber ou não a aprovação para serem ofertados ao público.

Abaixo, vamos listar algumas situações em que possuir um diploma reconhecido pelo MEC é essencial:

  • para se inscrever em concursos públicos que exigem curso superior.

  • para se registrar nos conselhos de classe da sua profissão.

  • para ingressar em programas de mestrado ou doutorado, dependendo das exigências da instituição de ensino.

Além disso, no mercado de trabalho, uma graduação reconhecida pelo Ministério da Educação também pode fazer toda a diferença, destacando o candidato e aumentando suas chances de conquistar aquela tão sonhada vaga.

E para descobrir se o curso que você escolheu possui esse selo de aprovação e atende aos critérios básicos de qualidade exigidos, basta acessar o site e-MEC e realizar a sua busca de forma simples e prática.

Indicadores de qualidade

Além da aprovação pelo MEC, existem alguns outros critérios de qualidade que você deve observar na hora de fazer a sua escolha, como o Índice Geral de Cursos (IGC).

A partir de notas que vão de 1 a 5, essa métrica é utilizada pelo Governo Federal para avaliar a qualidade dos cursos superiores de todo o país, a nota conquistada no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), a infraestrutura do campus e o corpo docente, do qual falaremos com mais detalhes logo abaixo.

Qualificação do corpo docente

Descobrir quem são os professores responsáveis pelas disciplinas do seu curso também é um ponto importante a ser considerado na sua decisão, pois eles serão os seus guias ao longo da sua formação.

Procure descobrir informações como a quantidade de mestres e doutores que a faculdade possui, quais matérias eles lecionam, há quanto tempo, se estão envolvidos em projetos de pesquisa ou a sua experiência no mercado de trabalho.

Ao escolher um curso superior, é essencial saber se os professores da instituição de ensino estão devidamente qualificados. Esse fator tem uma grande influência na qualidade do conteúdo a ser transmitido. À medida que adquire mais conhecimento, maiores são as suas chances de ser um profissional de sucesso.

Grade curricular

Estudar com antecedência a relação de disciplinas dos cursos é indispensável para descobrir quais serão os conteúdos oferecidos, os professores responsáveis por ministrá-los e, também, a carga horária das aulas ao longo do semestre.

Por meio dessa pesquisa, você também poderá conferir previamente a bibliografia básica, saber mais sobre a necessidade de realizar estágios obrigatórios, além de outras informações que o ajudarão a avaliar se o conteúdo do curso oferece as competências mais buscadas pelas empresas e valorizadas pelo mercado de trabalho atual.

Atividades extracurriculares

Essenciais para promover a integração dos alunos e complementar os conhecimentos aprendidos em sala de aula, as atividades extras são excelentes diferenciais tanto para o seu currículo acadêmico quanto para o profissional.

Por isso, antes de se matricular, vale a pena descobrir se a universidade apresenta iniciativas que poderão fazer a diferença na sua formação, como:

  • grupos esportivos para prática de diferentes modalidades e participação em competições e eventos;

  • grupos artísticos de música, dança ou teatro com apresentações dentro e fora da faculdade;

  • projetos de pesquisa e iniciação científica ligados às diferentes disciplinas oferecidas pela graduação;

  • opções de intercâmbio e parceria com universidades conceituadas de outros países e reconhecidas em sua área de atuação.

É interessante acrescentar que diversas dessas atividades podem garantir ao aluno desconto nas mensalidades, para o caso das instituições particulares de ensino, ou bolsa-auxílio, que ajudam a dar aquele incentivo a mais aos participantes.

Bolsas de estudo ou financiamentos estudantis

Se a universidade for privada, fique de olho nas possibilidades de ingressar em programas de bolsas de estudo como o Prouni, oferecido pelo Governo Federal, ou institucionais, oferecidas pela própria faculdade, além das possibilidades de financiamento estudantil.

Modalidades de ensino

Outro ponto importante é avaliar, também, as modalidades de ensino oferecidas pela instituição e verificar qual delas se encaixa melhor nos seus objetivos acadêmicos e profissionais.

Se você gosta da vida no campus e da convivência com os colegas e professores, a modalidade presencial é perfeita para você. No entanto, se você precisa de horários mais flexíveis para conciliar os estudos com outras atividades e possui determinação para acompanhar as disciplinas e atividades online, vale a pena conhecer os cursos a distância (EAD).

Ao escolher um curso superior, o aluno deve pensar na disponibilidade que tem para se dedicar aos estudos. Afinal, fazer uma faculdade, de maneira séria, faz com que você tenha os melhores resultados possíveis.

6. Estude o mercado de trabalho

Como mencionamos nos tópicos anteriores, a escolha do curso ideal não se baseia simplesmente em gosto pessoal. As questões práticas também devem ser consideradas, e a situação do mercado de trabalho é um ponto que tem bastante peso.

Nesse tópico, a internet também é uma boa aliada para descobrir como andam as perspectivas para o segmento profissional que você pretende escolher, qual é a demanda por profissionais, a média de horas trabalhadas e a faixa salarial, onde estão localizadas as empresas e quais as habilidades mais procuradas por elas.

7. Converse com profissionais

Saber a opinião de quem já conhece a área de atuação na qual você pretende ingressar é uma excelente estratégia para descobrir algumas informações importantes sobre o mercado de trabalho e o dia a dia corporativo. E aqui, temos três dicas para você:

  • converse com ex-alunos do curso que você escolheu, pois eles poderão traçar um paralelo entre os conteúdos aprendidos na faculdade, expectativas e a realidade do mundo profissional.

  • fale com parentes e conhecidos para tirar suas dúvidas e descobrir quais são as vantagens e os principais desafios de suas profissões.

  • entre em contato com empresas para passar um dia acompanhando de perto a rotina dos profissionais.

Aqui, vale a pena consultar tanto quem está no início da carreira quanto aqueles que já estão consolidados profissionalmente, pois cada um desses perfis poderá fornecer uma perspectiva diferenciada.

Dessa forma, você certamente conseguirá reunir dados importantes que podem ajudá-lo — e muito — a fazer a sua escolha de forma mais consciente e descobrir qual é a profissão que mais combina com o seu perfil!

8. Faça testes vocacionais

Uma excelente ferramenta para trabalhar o seu autoconhecimento e que, certamente, vai ajudá-lo a tomar uma decisão mais consciente sobre o melhor curso de graduação é um teste vocacional.

É importante destacar que existem inúmeros testes e que muitos deles são disponibilizados gratuitamente na internet ou até mesmo pelas instituições de ensino superior. Por isso, procure fazer uma pesquisa em sites confiáveis, converse e peça a orientação da equipe pedagógica e da direção da sua escola, se for o caso.

Outra boa opção é buscar a ajuda de profissionais especializados em orientação vocacional, como psicólogos, psicopedagogos e coaches. Eles têm o conhecimento necessário para auxiliá-lo ao escolher curso superior.

Além disso, farão um trabalho personalizado e mais aprofundado a partir de questionários, exercícios e outras técnicas diversas para que você consiga identificar com maior clareza as suas características pessoais, preferências e habilidades que influenciarão na escolha do curso ideal.

9. Conheça alguns dos cursos de cada área

Agora que você já conferiu as nossas dicas para ajudá-lo a escolher um curso superior, vamos listar algumas das principais opções dentro de cada área de conhecimento para dar um empurrãozinho a mais na sua decisão:

Biológicas

Também conhecido como área da saúde, o segmento das Ciências Biológicas engloba cursos ligados aos cuidados com o ser humano e à manutenção do bem-estar, como: Medicina, Enfermagem, Psicologia, Odontologia, Nutrição, Fisioterapia, Educação Física, Farmácia e Biologia.

Exatas

Para quem se dá bem com cálculos e fórmulas, a área de exatas oferece amplas opções, como Matemática, Física, Química, os diversos tipos de Engenharia — Mecânica, Elétrica, Civil, entre outras — além dos cursos relacionados à computação e ao desenvolvimento de novas tecnologias.

Humanas

Esta é a área de conhecimento mais ampla entre as que citamos aqui, e pode ser dividida em subcategorias como:

  • Administração e negócios, com cursos como Administração de Empresas, Economia, Ciências Contábeis, Gestão Pública e Turismo;

  • Artes e design, em que se enquadram opções de graduação como Moda, Música, Dança, Artes Cênicas, Artes Visuais e Fotografia;

  • Ciências sociais e humanidades, onde estão os cursos de Direito, História, Filosofia, Sociologia, Pedagogia e Letras;

  • Comunicação, englobando a graduação em Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Rádio e TV e Relações Públicas.

Essas são apenas algumas das opções de cada área de atuação, porém, na prática, existe todo um universo de possibilidades à sua escolha. Mas lembre-se: nada na vida é definitivo, ok? Então, se você descobrir que a graduação escolhida não é bem o que você esperava, não tenha medo de mudar de ideia e escolher outra formação que corresponda aos seus objetivos, permitindo que você desenvolva verdadeiramente as suas habilidades.

10. Pense em construir uma carreira de sucesso

Escolher um curso superior é o começo de uma trajetória profissional. Na faculdade, os estudantes obtêm o conhecimento necessário para o primeiro estágio. Em muitos casos, os estagiários se destacam e são contratados pelas empresas.

Para que isso ocorra, é fundamental que o aluno seja bastante dedicado durante a graduação, pois necessita adquirir habilidades técnicas para serem colocadas em prática no mundo corporativo. Isso se torna mais viável ao fazer uma faculdade com professores altamente qualificados e uma infraestrutura de ponta.

Quando uma instituição de ensino superior propicia aos estudantes condições de assimilar devidamente o conteúdo programático, maiores são as chances de os alunos se destacarem nos testes voltados para a contratação de estagiários e trainees promovidos pela iniciativa privada.

Muitos universitários também estão optando pelos concursos públicos para conseguir uma posição de prestígio no mercado de trabalho. Em um cenário de elevado desemprego, ter um emprego estável e com uma remuneração adequada é, inegavelmente, uma grande conquista.

Com uma formação bem sólida na graduação, o aluno aumenta a probabilidade de aprovação nos concursos públicos. Isso porque estará bem informado sobre as principais tendências da carreira que, normalmente, são cobradas nas seleções.

11. Tenha foco na estabilidade financeira

Ao escolher um curso superior, um estudante já tem, na maioria dos casos, uma noção de como exercerá a carreira futuramente. Essa postura ajuda a consolidar uma posição de prestígio no mercado de trabalho, o que é fundamental para ter estabilidade financeira.

Concluir a graduação de forma exemplar em uma instituição de ensino renomada contribui para o aluno estar mais bem preparado para atender e, em certas situações, superar as expectativas das empresas. Se um profissional gera bons resultados para uma companhia, maiores são as possibilidades de negociar um aumento salarial.

Em um cenário de alta competitividade, as organizações necessitam valorizar os colaboradores que apresentam uma produtividadeacima da média e proporcionam um aumento das vendas e na fidelização dos clientes.

Também vale destacar que um aluno, ao assimilar o conteúdo da graduação de maneira correta, estará mais capacitado para fazer uma pós-graduação e os cursos de mestrado e doutorado. Quanto mais qualificado um profissional for, maiores serão a taxa de empregabilidade e as chances de atingir resultados expressivos.

As corporações querem profissionais que sejam capazes de assimilar as demandas e bater as metas com facilidade. Dessa maneira, é mais fácil um colaborador se manter ativo e ter uma estabilidade financeira.

12. Aumente os laços de amizade

Obter conhecimento e iniciar uma carreira de sucesso são dois benefícios proporcionados pela graduação, não é mesmo? Contudo, escolher um curso superior também é uma forma de você se preparar para fazer novas amizades.

Normalmente, pessoas que escolhem as mesmas profissões têm uma série de características em comum. Esse aspecto favorece o surgimento de relacionamentos mais duradouros em termos pessoais. É normal, depois da faculdade, haver um certo distanciamento, mas isso não impede de manter os laços.

Ter amizades de longa data é bom para reforçar a autoestima e estar de bom humor. Isso ajuda a termos mais confiança para enfrentar os desafios do cotidiano e a alcançarmos um desempenho melhor nas tarefas de âmbito pessoal e profissional. Com certeza, é válido aproveitar o ensino superior para fazer novos amigos e ter mais opções de trocar experiências.

13. Analise a melhor forma de entrar em uma faculdade

Não basta apenas escolher um curso superior para começar uma faculdade; é preciso verificar a melhor forma de ingressar na graduação. Muitas universidades estaduais e federais estão adotando o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para selecionar os estudantes. Esse mecanismo considera a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Hoje, há também muitas faculdades particulares que levam em consideração a performance no Enem para avaliar se os candidatos estão aptos a iniciar a vida acadêmica na instituição. Vale a pena destacar que instituições públicas e privadas de ensino adotam apenas a primeira fase do Enem no processo seletivo e depois aplicam, por conta própria, testes para verificar o nível de conhecimento dos futuros alunos.

O vestibular tradicional, com provas objetivas e discursivas, ainda continua sendo utilizado por algumas instituições de ensino superior. Nesse caso, a própria faculdade elabora as questões e organiza o processo seletivo.

Outro método para escolher os estudantes abrange as provas agendadas. Elas possibilitam que o aluno faça os testes na data que for mais interessante para ele. A intenção é fazer com que os candidatos sofram menos com o calendário de provas.

14. Analise maneiras de se manter na faculdade

É muito bom que você tenha em mente como escolher um curso superior. Porém, isso não é o suficiente para concluir a graduação dos seus sonhos. Além disso, é crucial pensar na melhor forma de manter a qualidade de vida durante os estudos.

No caso dos alunos mais carentes, a possibilidade de fazer o ensino superior aumentou com a criação do Programa Universidade para Todos (Prouni), que oferece bolsas parciais e totais em faculdades ou universidades participantes com base na nota do Enem.

O Governo Federal também disponibiliza o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), que oferece juros reduzidos para os alunos pagarem as mensalidades das instituições de ensino superior privadas.

O estudante apenas começa a pagar as parcelas do empréstimo após 18 meses do término dos cursos. No Fies, o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) também influencia na seleção dos que serão beneficiados por essa modalidade de financiamento.

Dica bônus: 5 bons motivos para ingressar em um curso de graduação

Agora que você já conferiu todas as nossas dicas, para te dar uma força a mais nesse período de tantas decisões importantes para o seu futuro, vamos listar alguns dos principais benefícios que um curso superior pode trazer para a sua vida profissional e pessoal também. Confira a seguir!

1. Aquisição de novos conhecimentos

É interessante começarmos por este tópico já que, durante todo o seu período na universidade, você terá acesso a novos conteúdos e aprendizados que farão toda a diferença na hora de se destacar em um mercado tão competitivo com o atual. Afinal, hoje em dia, conhecimento é poder!

E aqui, não falamos somente das matérias exigidas pela faculdade e das leituras obrigatórias passadas pelos professores, ok?

A convivência com pessoas que possuem diferentes histórias de vida, opiniões e formações culturais é muito importante para exercitar a troca de experiências — tanto em sala de aula quanto nas aulas práticas em laboratórios ou espaços de convivência —, enriquecer a sua vivência e desenvolver habilidades de interação, muito valorizadas pelas empresas.

2. Aumento do networking

Desde o seu primeiro semestre da faculdade, você terá diversas oportunidades de ampliar a sua rede de contatos por meio da interação com os colegas de sala e com os professores durante as diferentes disciplinas.

Além disso, terá boas chances de praticar o networking, interagindo com alunos de outros cursos nas matérias optativas e complementares. Ainda pode participar de eventos como palestras, workshops, congressos e feiras de carreiras, que são excelentes ocasiões para se aproximar de profissionais renomados e conhecer de perto grandes empresas.

3. Crescimento profissional

Conforme já frisamos, a faculdade é uma época de intensos aprendizados e, também, pode ser a porta de entrada e o primeiro passo para o seu crescimento profissional.

Independentemente da obrigatoriedade, ou não, do estágio para a conclusão do seu curso, aproveitar esse período para buscar oportunidades de conhecer na prática o dia a dia corporativo é muito importante para a sua formação.

Nesse aspecto, algumas instituições de ensino também oferecem oportunidades para ingressar em suas empresas juniores, ou empresas-modelo, que permitem aos alunos vivenciarem a rotina de uma corporação real, com seus aprendizados e desafios, e ainda contam pontos positivos para o currículo.

4. Currículo mais rico

Falando em vantagens para o currículo, esse é mais um dos pontos que podemos destacar entre os motivos para você escolher um curso superior e fazer uma faculdade.

Nesse sentido, se pensarmos que o CV (Curriculum Vitae) é, geralmente, o primeiro contato entre os candidatos e os profissionais de recursos humanos responsáveis pelos processos de recrutamento e seleção, preencher o tópico de formação superior como “completo” pode fazer toda a diferença na hora de disputar uma vaga.

Além de estar habilitado para concorrer a cargos mais elevados e com salários melhores, ter uma graduação no currículo possibilita que você ingresse em cursos de pós-graduação, MBAs, mestrados ou doutorados que vão complementar a sua formação superior e agregar ainda mais valor ao seu perfil profissional.

5. Crescimento pessoal

Por último, mas não menos importante, é interessante destacar também os benefícios que um curso superior pode trazer para a sua formação do ponto de vista pessoal.

A vida universitária e o início da caminhada profissional, com certeza, vão ajudá-lo a adquirir novas visões de mundo e ampliar seus horizontes, estimulando uma visão mais crítica das situações e, consequentemente, a busca de soluções diferenciadas para vencer os desafios do dia a dia.

Por fim, é possível perceber que uma formação de qualidade faz toda a diferença na vida de quem busca um futuro profissional de sucesso e deseja ampliar as suas possibilidades de atuação no mercado. Agora, basta escolher um curso superior e se preparar para conquistar uma boa colocação nos processos seletivos.

Com certeza, você gostou do nosso post e das nossas dicas para estar mais preparado para iniciar a trajetória em uma instituição de ensino superior. Que tal assinar nossa newsletter, agora mesmo, para conferir outras informações superinteressantes sobre carreiras e o universo das faculdades?

Quer receber conteúdos que vão te ajudar na escolha da carreira?

Cadastre-se e receba por e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão!

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter