9 melhores dicas de como estudar para o vestibular sozinho

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Não basta somente ter um bom conhecimento das matérias para chegar a uma faculdade. É necessário contar com planejamento, dedicação e foco. Se você está pensando em como estudar para o vestibular sozinho, saiba que a caminhada não será fácil, exigindo doses redobradas de esforço. A boa notícia é que é possível alcançar o objetivo desejado desde que tenha força de vontade, disciplina e capacidade de superação.

Muitos vestibulandos se deixam levar pelo cansaço, desânimo gerado pela concorrência elevada no processo seletivo, dificuldades de aprendizado em algumas matérias e até mesmo distrações cotidianas que não são capazes de controlar. Por isso, é natural que cheguem desmotivados e sem confiança para fazer a prova, o que tende a influenciar bastante na performance e na classificação final.

Superar todos esses obstáculos é a receita infalível para ter o desempenho desejado no vestibular sem a necessidade de arcar com as mensalidades e as rotinas fixas de cursos preparatórios. Para ajudar os que desejam chegar a uma faculdade, preparamos este post. Nele, vamos apresentar 9 ações para estudar de forma adequada e assimilar o conteúdo das disciplinas da melhor maneira possível. Confira!

1. Tenha um local reservado para o estudo

Deixar livros, apostilas, cadernos e outras fontes de estudo espalhadas pela casa é sinal de falta de organização e dificuldade para manter o foco. Com essa postura, você vai perder um tempo precioso ao ter que encontrar os materiais de que precisa, além de ficar irritado sem necessidade. A desorganização do espaço atrapalha a concentração e gera desgaste mental.

Uma estratégia interessante para não ter esse problema é reservar um local específico para realizar os seus estudos. Nele, devem estar todos os recursos utilizados para efetuar a preparação adequada. O ideal é que esse espaço seja localizado em uma área tranquila e silenciosa, longe de distrações e perturbações, na qual não haja televisão e outros dispositivos que podem causar dispersão.

Se for ligar algum aparelho eletrônico (tablet, celular ou desktop), faça isso apenas com a intenção de auxiliar o seu aprendizado, como para realizar uma pesquisa em portais de busca, assistir a videoaulas, fazer resumos dos conteúdos ou resolver simulados. Do contrário, você vai perder a concentração e deixará de aproveitar de modo adequado o tempo disponível para a preparação.

2. Faça o máximo de exercícios por disciplina

Anotar o que os professores expõem em sala de aula e, já em casa, ler as informações escritas no caderno e as que estão inseridas nas apostilas são medidas importantes ao estudante que deve estar preparado para fazer o vestibular. Apesar disso, é imprescindível ter uma atenção especial com os exercícios de cada matéria, pois eles vão ajudar na fixação dos conteúdos.

Ao praticar o que viu na teoria, você vai ser capaz de identificar os seus pontos fortes e verificar as dificuldades que tem para assimilar o conteúdo. Essa medida vai te orientar a ter um estudo mais direcionado para os segmentos das disciplinas em que o desempenho precisa ser aperfeiçoado, o que fará com que otimize o seu tempo, gastando-o com o estudo daquilo que realmente precisa.

Além disso, a resolução de exercícios funciona como um tipo de treino para o dia do vestibular. É muito comum que vestibulandos não consigam resolver todas as questões da prova dentro do tempo estipulado para isso. Ao fazer o máximo de exercícios, o estudante é capaz de estimar o tempo que vai levar para realizar a prova e ainda tem a oportunidade de se tornar mais ágil e finalizar as resoluções dentro do prazo.

3. Elabore um resumo das matérias

Uma alternativa bastante usada pelos candidatos é fazer um resumo com os principais tópicos tratados em cada disciplina. Essa estratégia ajuda o vestibulando a assimilar os conteúdos estudados, bem como memorizar determinados termos, uma vez que, para elaborar a síntese, ele deve, antes de qualquer coisa, compreender a matéria que vai resumir.

Na reta final de preparação para o vestibular, elaborar resumos contribui significativamente para que o candidato possa ter mais segurança ao lembrar assuntos que têm chance de cair na prova. Quando bem-feitos, os resumos funcionam como verdadeiros lembretes relativos a conteúdos essenciais, evitando que o vestibulando tenha que retornar aos livros e apostilas.

A recomendação é iniciar a elaboração dos resumos dos conteúdos logo no começo do ano ou no início da preparação. Assim, você terá mais tempo hábil e maior tranquilidade para selecionar as informações com alto grau de relevância. Se deixar essa ação para a última hora, correrá o risco de não conseguir sintetizar todas as informações importantes, o que pode interferir no seu desempenho.

4. Tenha um planejamento direcionado para a redação

Imagine que você domine várias disciplinas com relativa facilidade, assim como tenha poucas dificuldades em matérias consideradas difíceis, estando, por isso, muito confiante em passar no vestibular da faculdade dos seus sonhos. Inegavelmente, a sua situação seria bastante vantajosa e interessante em relação à boa parte dos concorrentes à vaga que deseja conquistar.

Porém, se estiver agindo conforme o quadro hipotetizado, você não estará se preparando adequadamente para a redação. Jamais cometa esse equívoco, pois ele pode tirar todas as suas chances de entrar na universidade. Por isso, é fundamental que você reserve um período do seu tempo para ficar bem informado sobre os temas mais relevantes da atualidade e procure fazer, pelo menos, uma redação por semana.

Em geral, a redação tem um peso considerável nos processos seletivos para o ingresso no ensino superior, perfazendo um quantitativo expressivo do valor total da nota final. Dessa maneira, garantir uma boa nota na produção de texto pode ser o diferencial do candidato que, se já tiver desempenho satisfatório nas matérias, tem a chance de garantir a sua vaga.

Para obter uma nota satisfatória na redação, são recomendadas algumas ações. Além de ficar atento às atualidades e treinar com frequência a produção textual, é importante que o vestibulando tire dúvidas com os professores e amigos sobre eventuais erros cometidos no texto, assim como estude regras gramaticais e gêneros textuais. Dessa forma, estará preparado para elaborar uma excelente redação.

5. Faça um cronograma de estudos

Estudar as disciplinas preferidas é fácil. A maior dificuldade é ter motivação e envolvimento satisfatório com as matérias que exigem mais dedicação ou das quais o candidato não gosta. Para apresentar o equilíbrio ideal e dosar o tempo de estudo conforme a quantidade de disciplinas, uma alternativa eficiente é fazer um cronograma de estudos.

O cronograma de estudos é importante porque propicia a organização necessária do tempo destinado aos estudos, bem como contribui para que o vestibulando estabeleça a concentração e o foco exigidos, mantendo-se disciplinado. É uma ferramenta que direciona as atividades do candidato, fazendo com que ele consiga aproveitar ao máximo o tempo de que dispõe para estudar.

Essa medida deve levar em consideração o peso das disciplinas no vestibular e o nível de conhecimento do candidato em cada uma delas. Assim, reserve um tempo maior para as matérias em que apresenta mais dificuldades, dosando as divisões do cronograma de acordo com as suas necessidades de aprendizagem. Isso vai ajudá-lo a eliminar as dúvidas e aperfeiçoar a preparação.

O indicado é elaborar um calendário semanal com os dias e horários dedicados para o estudo das matérias e o tempo dedicado para o descanso. É fundamental que o calendário seja seguido à risca, devendo ser alterado ou suspenso temporariamente apenas em situações extremas, nas quais não haja outra solução. Mudanças frequentes na rotina de estudos desconcentram e atrasam o progresso do futuro universitário.

Porém, o cronograma só vai funcionar se você gerenciar e otimizar o seu tempo. E há técnicas para isso. Uma delas é o método GTD — sigla em inglês de Getting Things Done — cujo pressuposto é de que o alcance de melhores resultados depende da manutenção da tranquilidade e controle para fazer as atividades. Sua aplicação ocorre nas etapas de captura, esclarecimento, organização, reflexão e engajamento relativos às tarefas.

Outra técnica eficaz é o método Pomodoro — tomate, em italiano. Sua base é a segmentação dos fluxos de atividades em intervalos de tempo de 25 minutos, denominados de pomodoro. O funcionamento da técnica abrange as fases de listagem, cronometragem, trabalho ininterrupto, pausa de 25 minutos, retomada, pausa de 30 minutos e conclusão da tarefa.

O método Kanban é também eficiente. Seu fundamento é a utilização de referências visuais em associação ao processo de elaboração e finalização de atividades. Os procedimentos desse método englobam o agrupamento de tarefas em um quadro organizado em listas. Manualmente ou com o uso de um software, cada tarefa deve ser redigida em um cartão e transferida à medida que é modificada.

6. Utilize outras fontes para o aprendizado

Você pode contar com excelentes materiais de estudos fornecidos por sua escola. Mesmo assim, procure outras formas de assimilar o conteúdo de maneira eficiente. Isso porque a variação de fontes tende a contribuir para a estimulação mental, pois o candidato fica diante de outras formas de organização do conhecimento. E, com o uso da internet, isso fica muito mais fácil de ser realizado.

Pela rede mundial de computadores, você pode adquirir livros e apostilas, assim como fazer exercícios online. Há muitos sites que disponibilizam materiais gratuitos e de qualidade. Também são comuns os grupos criados em redes sociais com o objetivo de trocar fontes de estudo, esclarecer dúvidas e compartilhar informações relevantes sobre o vestibular.

Quanto mais informações estiverem à sua disposição, maiores são as possibilidades de alcançar o desempenho desejado no vestibular. Além disso, você terá mais alternativas para melhorar o aprendizado e tirar uma boa nota na prova. Aprender nunca é demais, por isso vale a pena dar atenção às fontes extras de estudos. No entanto, fique atento para reconhecer e só usar bons materiais.

7. Faça pausas durante o estudo

Elaborar e seguir um cronograma de estudos, assim como manter o foco no aprendizado, são ações que ajudam o vestibulando a assimilar o conteúdo das disciplinas e, em consequência, ter ótimas chances de ser bem-sucedido no processo seletivo. Mas não basta somente estudar com disciplina e concentração: é necessário descansar o cérebro.

Ficar horas fazendo exercícios ou lendo os resumos das matérias pode provocar um grande desgaste, caso não faça pausas. Isso porque o esforço mental contínuo pode ter o efeito contrário do que se pretende, sobrecarregando o cérebro, que não consegue mais processar o que lê. Considerando essa situação, prefira uma preparação com foco na qualidade, pois, assim, fica mais fácil estudar os temas de cada disciplina.

Você pode, por exemplo, estipular um descanso de 10 minutos a cada hora de estudo. Nesse momento, é importante que você deixe a sua mente vazia, sem se conectar à internet, ler outros materiais ou fazer alguma outra atividade que exija certo esforço mental. Esse intervalo deve ser feito conforme o seu ritmo, respeitando as limitações da sua mente e corpo.

8. Dedique um tempo para a vida social

Não é segredo que a preparação para o vestibular exige muita dedicação e esforço, condição que requer disciplina, além de horas e horas de estudo do candidato. Isso faz com que nem sempre estejamos disponíveis para os momentos de lazer, uma vez que acabamos por priorizar o alcance do nosso objetivo, que é ingressar na faculdade.

É claro que o futuro universitário precisa se dedicar para passar no vestibular e, então, iniciar o seu curso superior, mas não deve fazer isso deixando de lado a sua vida social. Isso porque praticar hobbies, sair com os amigos, conversar com a família e fazer atividades de lazer são ações que geram prazer para o vestibulando e o ajudam a ter fôlego para continuar os estudos adequadamente.

Dessa forma, é fundamental que você reserve uma parte do seu tempo para curtir a vida com os seus amigos e familiares, organização possível com a confecção de um bom cronograma de estudos. Estar em boa companhia faz bem para a autoestima, o que contribui para um estudo de qualidade. São nesses momentos em que você poderá relaxar, aliviando a tensão e suspendendo a preocupação.

Às vezes dá para aproveitar os momentos de lazer para aprender sem sofrer a pressão de estudar. Ou seja, em determinadas situações, você pode até unir o útil ao agradável. Quer saber como? De repente, é possível assistir a um filme sobre um assunto que pode ser cobrado na prova de redação ou ver documentários sobre temas históricos, por exemplo.

9. Cuide bem da saúde

Exercitar o corpo, ter uma boa alimentação e dormir bem são atitudes que mantêm o bom funcionamento da mente. Por isso, é fundamental que você se alimente adequadamente e faça atividades físicas de forma regular. É importante comer alimentos nutritivos a cada três horas. Praticar algum esporte, frequentar a academia ou correr, por exemplo, são excelentes tipos de exercícios físicos.

É como diz o ditado popular: corpo são, mente sã. Estar com a saúde em dia é essencial para manter-se concentrado e ter um bom aprendizado. Do contrário, você gastará o seu tempo em vão, diminuindo as chances de entrar na faculdade. Não é uma tarefa simples e fácil, mas, agora você já sabe como estudar para o vestibular sozinho.

O conteúdo foi útil para você? Então, não deixe de compartilhá-lo nas suas redes sociais!

Quer receber conteúdos que vão te ajudar na escolha da carreira?

Cadastre-se e receba por e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão!

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter