A importância da prática para administração e contabilidade

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

 

Administração e Contabilidade são áreas em que o estudante precisa sair da faculdade já com alguma experiência profissional. Isso porque, quer seja como empreendedor, quer seja como colaborador, o que importa mesmo é a capacidade de resolver problemas e gerar valor.

Para que negócios prosperem, os profissionais devem saber como utilizar os princípios, normas e conceitos aprendidos na prática. Isso sem contar que, em muitos casos, a parte teórica apenas orienta o desenvolvimento de uma habilidade, como cálculo, liderança ou gestão de conflitos.

A seguir, falaremos um pouco sobre a importância da prática profissional e as iniciativas que podem proporcionar uma formação alinhada às exigências de mercado durante a faculdade. Não deixe de conferir!

A importância da prática nos cursos de graduação

Em seu livro “Introdução à programação neurolinguística: como entender e influenciar as pessoas”, Joseph O’Connor e John Seymour abordam os quatro estágios do aprendizado:

  1. incompetência inconsciente;

  2. incompetência consciente;

  3. competência consciente;

  4. competência inconsciente.

Conforme os especialistas, nos primeiros estágios, ainda não dominamos as competências. Na incompetência inconsciente, desconhecemos, até mesmo, o que precisa ser aprendido; já na consciente, ao menos, sabemos o que não sabemos.

Um exemplo é o do calouro. Aos poucos, ele abandona a condição de um completo peixe fora d’água e passa conhecer as matérias que precisam ser estudadas, suas limitações e dúvidas sobre as disciplinas.

No entanto, o ponto-chave está nos dois últimos passos. A competência consciente consiste em saber como fazer, mas precisa de muita concentração para agir. Por exemplo, quando uma pessoa aprende a usar o computador, mas consulta constantemente uma “cola” para acessar os programas.

Por fim, a competência inconsciente está relacionada aos atributos automatizados. Imagine um motorista de ônibus — ainda bem que ele não precisa pensar antes de pisar no freio, não é mesmo?

Tentativa e erro

Para atravessar todas as etapas, a teoria é importante, mas não é tudo. Além de compreender quais são os atributos e práticas de um líder, por exemplo, o profissional precisa incorporar as habilidades até o ponto de se tornarem competências inconscientes.

Tudo isso demanda tentativa e erro. O estudante deve aplicar os princípios, conceitos e normas da matéria para, aos poucos, reconhecer as suas limitações e corrigir erros. Assim, gradualmente as habilidades serão incorporadas e automatizadas.

Além disso, em muitos casos, a solução de um problema vem da vivência de um evento similar no passado. Quando as descrições de vagas exigem experiência, isso não é um capricho. A prática é fundamental.

Para você ter uma noção da relevância desse aspecto, entrevistamos José Alberto Anísio, ex-aluno da Faro, que cursou Ciências Contábeis, Administração e Direito. Segundo ele, “a Faro sempre deu importância para que o aluno conseguisse aliar teoria ensinada na sala de aula à prática básica do dia a dia. Claro que sempre fica algo para trás, mas ela contribui com o básico para que o aluno saia da faculdade conseguindo manusear e trabalhar com as ferramentas dessa área”.

Aprender fora da sala de aula

Logicamente, cada curso exige um tipo diferente de prática profissional. No caso de Administração e Contabilidade, o laboratório do aluno é o ambiente empresarial. Não à toa, muitos estudantes buscam estágios em empresas e escritórios tão logo ingressam no curso.

Nesse sentido, uma das preocupações da FARO é fornecer o ambiente para que os alunos possam desenvolver suas habilidades. Trata-se do projeto empresa júnior, que funciona como ponte entre teoria e prática.

A ideia é aprender também fora da sala de aula. Com a orientação de profissionais da área, o aluno vivencia a experiência da empresa como no mercado profissional. No entanto, ao contrário de um emprego, ele é acompanhado de perto, porque o objetivo final é o seu desenvolvimento.

Um ponto a ser observado, nesse sentido, é que hoje as pessoas também são selecionadas pelas chamadas softskills. É preciso desenvolver os comportamentos e atitudes desejadas pelo mercado, como proatividade, liderança, trabalho em equipe e empatia com o cliente.

Sendo assim, as atividades extracurriculares, especialmente as de contato com a profissão, são fundamentais tanto para o aprendizado das competências técnicas quanto para o crescimento do aspecto comportamental do estudante.

O empreendedorismo na faculdade

Dentro dessa perspectiva de oferecer oportunidades de para aliar teoria e prática, um conceito fundamental é o de aprendizado por gestão. Isto é, o estudante desenvolve suas habilidades, como liderança, empreendedorismo e proatividade, por meio da inserção na vivência empresarial.

Consequentemente, isso requer a criação de oportunidades de empreender e gerir dentro da faculdade. Logo, o papel da empresa júnior também é o de permitir a experimentação e o engajamento em projetos. O aluno não deve ser um executor de tarefas burocráticas, mas participar efetivamente das decisões.

Vale ressaltar também que o empreendedorismo deixou de ser uma exigência apenas de quem deseja iniciar o próprio negócio. Hoje o intraempreendedorismo ganha espaço nas empresas, ou seja, as organizações esperam maior envolvimento dos colaboradores para criar valor, inovar e propor melhorias.

Resumidamente, tanto em Contabilidade quanto em Administração, exige-se que o profissional pense com a cabeça de dono. Os objetivos da organização também devem ser os seus.

A prática em sala de aula

Um último ponto é que não há um muro entre teoria e prática. Embora em cada ambiente prevaleça uma característica, a outra está lá e influencia bastante. Veja mais um relato do nosso formado:

“A maior vantagem de ter feito o ensino superior na Faro foi o nível dos professores. Eles já atuavam no mercado e, consequentemente, tinham conhecimento pleno da logística da rotina, não só da teoria, mas também da prática. E o dia a dia da profissão exige isso: tínhamos prática na matéria de departamento pessoal, entre outras”.

Para que você tenha uma ideia do quão importante é a relação entre teoria e prática profissional, confira, por fim, a avaliação geral que o José Alberto Anísio fez dos cursos:

“Foi excelente! Atendeu às minhas expectativas, fiz tudo que tinha que ser feito, valeu a pena”.

Sendo assim, se você se interessa por Administração e Contabilidade, considere as oportunidades para vivenciar a prática profissional como um critério importante para escolha do curso. Afinal, é o que o mercado de hoje exige.

Então, que tal dar os primeiros passos agora mesmo? Acesse nossa página de contato e tire todas as suas dúvidas sobre os nossos cursos!

 

Quer receber conteúdos que vão te ajudar na escolha da carreira?

Cadastre-se e receba por e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão!

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter