Como ganhar dinheiro na faculdade? 15 dicas para te ajudar!

como ganhar dinheiro na faculdade

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Pagar as mensalidades de um curso superior já foi uma tarefa bem mais complicada. Atualmente, os estudantes podem contar com o Fies, o Prouni ou com o apoio dos próprios pais. Ainda assim, muitos não têm essas oportunidades ou não abrem mão de ter certa autonomia financeira. Se você também pensa assim, então precisa saber como ganhar dinheiro na faculdade.

Afinal de contas, existem outros gastos que tornam a vida de universitário mais cara, como a alimentação, cópias, livros, transporte e, vez ou outra, um barzinho com os colegas após uma aula que acaba mais cedo.

Para dar conta de tudo isso, não basta apenas arrumar um emprego qualquer, pois não são todos os tipos de trabalho que permitem uma boa conciliação do tempo com os estudos. O ideal é manter um alto rendimento na faculdade e, ao mesmo tempo, conseguir um dinheiro extra.

Então, para ajudá-lo a se preparar para esse desafio, selecionamos 15 ideias para levantar uma grana, que você deve ao menos cogitar. Confira nas próximas linhas!

1. Trabalhe meio período ou como freelancer

Como a prioridade é conseguir um dinheiro a mais sem consumir todo o seu tempo e prejudicar os estudos, um trabalho de meio período cairia como uma luva. Você pode tentar esse tipo de emprego em secretarias de escolas, dando aulas em cursos profissionalizantes ou como monitor de laboratório dentro da própria faculdade.

Já o freela é um nome mais bacana para os trabalhos autônomos e os famosos bicos. Por exemplo, você poderia tentar algo como babá, dog walker, promoter de eventos, segurança ou designer.

2. Pegue trabalhos temporários ou aos finais de semana

Como você não estuda todos os dias e nem em todos os meses, esse tempo ocioso pode ser aproveitado para levantar uma grana. Por exemplo, se você tem um amigo ou conhecido que tenha um bar, pizzaria ou restaurante, pode ajudá-lo como garçom aos finais de semana ou até mesmo em suas férias.

O mesmo vale para os trabalhos em lojas, oficinas, fábricas e outros estabelecimentos que precisem preencher vagas temporárias durante certos períodos.

3. Fabrique e venda alimentos

Uma das atividades mais usuais entre os universitários é a venda de doces e salgados na própria faculdade durante os intervalos, horários e dias livres de aula. Essa ideia é indicada, obviamente, para as pessoas com habilidades na cozinha ou que tenham alguém para ajudar a preparar os alimentos.

Se você se enquadra nesse grupo e os doces e salgados que prepara costumam fazer sucesso com os amigos, por que então não tentar com os alunos, professores e funcionários da faculdade? Prepare brigadeiros, bombons, sanduíches naturais, hambúrgueres de forno, entre outros alimentos que mantenham a qualidade mesmo fora da geladeira.

4. Venda suas artes e confecções

Se suas habilidades são mais voltadas para o lado artístico, isso também pode valer um dinheiro extra. Nesse grupo de artes e confecções, podemos citar a produção de pinturas, quadros, desenhos, pulseiras, cordões, roupas, chapéus e outros tipos de artesanato.

É importante fotografar seus artigos e divulgá-los na internet. Você pode montar uma pequena loja virtual ou criar páginas nas redes sociais para vender suas produções.

5. Faça alguns consertos

Se nem o lado culinário e nem o artístico estão muito aflorados em você, pode ser que com a manutenção de determinados itens você se entenda melhor. O conserto de celulares, eletrodomésticos, impressoras, computadores, notebooks ou até mesmo de automóveis pode ser algo que você consiga fazer no seu tempo livre.

E nesses tempos de crise em que as pessoas preferem consertar um bem do que comprar um novo, trabalhar com manutenção pode ser uma boa fonte de renda para conciliar com a faculdade.

6. Trabalhe como revendedor

A revenda de produtos sempre foi uma opção interessante para quem quer viver de um trabalho autônomo. E como nesse caso quem pode fazer o tempo livre é você, pode ser uma ótima alternativa.

Além do mais, há de se considerar que você poderá criar uma clientela fiel na própria faculdade, já que são pessoas com as quais conviverá pela maior parte da semana.

O sucesso dessa empreitada também dependerá do seu nível de conhecimento sobre o produto a ser revendido. Os mais comuns são os de beleza, maquiagem, roupas, sapatos e adereços. Nesse modelo, o vendedor trabalha com catálogos e geralmente ganha uma porcentagem sobre cada produto vendido.

7. Ofereça aulas particulares

Essa modalidade também é bastante praticada pelos universitários. A ideia, aqui, é se aproveitar de algum conhecimento privilegiado em uma disciplina para ajudar quem tenha dificuldades e queira se aprofundar no assunto.

Por exemplo, se você é muito bom em matemática, pode ajudar estudantes do ensino médio, vestibulandos ou concursandos a se aprimorarem em exatas. Ou se tem facilidade para falar algum outro idioma, como inglês ou espanhol, também pode oferecer aulas de reforço. O mesmo vale caso você saiba tocar algum instrumento musical, por exemplo.

Não se esqueça de divulgar esses serviços em suas redes sociais e na própria faculdade, caso outros alunos se interessem.

8. Trabalhe na internet

Mais uma opção que entra na lista de como ganhar dinheiro na faculdade, na era atual, é empreender na internet. E como isso é possível? Bem, podemos destacar 3 oportunidades, dentre várias outras que existem.

Uma é virando blogueiro. Pois é, você pode criar um blog para escrever sobre aquilo que mais entende ou gosta e ganhar dinheiro com anúncios, ou vendendo o seu próprio produto.

Outra opção é trabalhando como afiliado. Os afiliados são como os revendedores que já citamos neste texto. A diferença é que a diversidade de produtos é bem maior, assim como as comissões pagas pelos produtores.

Por último, uma opção popular é se tornar Youtuber. Esse é o caminho mais difícil, já que a concorrência é grande e é complicado acertar na fórmula, ou seja, produzir aquilo que o público quer consumir.

Mas também não custa muito arriscar para subir os seus próprios vídeos e torcer para que eles se tornem populares e rendam uma grana paga pelo YouTube. Se você for seguir por esse caminho, garanta, ao menos, uma boa qualidade de imagem, som e conteúdo em seus materiais.

9. Edite, formate e traduza textos

Para muitos universitários, ter que digitar, editar e formatar trabalhos para se enquadrar nas normas da ABNT é bastante complicado. Logo, essa pode ser uma boa oportunidade para você fazer uma grana extra.

Você pode fazer isso para os seus próprios colegas de classe ou para alunos de outros cursos. Como as normas são padronizadas, você poderá formatar trabalhos de outras áreas sem grandes problemas.

Há a possibilidade, também, de oferecer os serviços de revisão e edição para trabalhos de ensino médio e outros tipos de curso. Além disso, caso você domine outro idioma, pode usar isso em seu favor para traduzir textos para blogs, sites e outros veículos de comunicação.

10. Desapegue-se do que você não usa mais

Sabe aqueles livros, CDs, filmes, brinquedos, sapatos e roupas que estão jogados em algum canto da sua casa? Então, eles podem ter alguma serventia para outras pessoas.

Logo, nada mais justo do que colocá-los à venda. Existem vários sites de brechós online para se desapegar desses itens, além dos tradicionais sites de venda, como OLX e Mercado Livre, e grupos no Facebook, por exemplo. Ao cobrar um preço bem mais em conta, você atrai clientes, vende as coisas velhas e ainda libera um bom espaço em sua casa ou quarto.

11. Faça estágios

E se você puder levantar uma grana enquanto ganha experiência na sua área de formação? Seria a melhor alternativa, não é mesmo? Isso é possível por meio dos estágios remunerados. Assim, você conhece um pouco da sua futura profissão na prática, conhece pessoas experientes no ramo, que podem fortalecer o seu networking, e ainda recebe um pagamento por esse aprendizado.

E não pense que somente os alunos dos últimos semestres têm chances de conseguir uma vaga de estagiário. Algumas empresas dão preferência para quem ainda está nos primeiros períodos da graduação. Então, procure uma oportunidade desde o início da sua trajetória acadêmica. Muito além da remuneração, esse pode ser o seu caminho para uma contratação efetiva após a conclusão da faculdade.

12. Tente uma bolsa de iniciação científica

Você gosta de ler, pesquisar e descobrir informações novas? Talvez a carreira de pesquisador seja uma boa opção para o seu futuro. Informe-se sobre os programas de iniciação científica da instituição. Essa experiência aumenta consideravelmente suas chances de conseguir fazer cursos de mestrado e doutorado lá na frente. É um ponto de partida para desenvolver sua profissão na área acadêmica.

Mesmo que você não tenha o plano de firmar carreira no campo da pesquisa, vale a pena tentar uma bolsa de iniciação científica. Isso porque além de ganhar um dinheiro ou descontos significativos na sua mensalidade, você ainda desenvolve habilidades para realizar artigos acadêmicos, se aprofunda em um tema de seu interesse e se prepara para o trabalho de conclusão de curso.

13. Participe de programas de monitoria

Mas se você não leva jeito para pesquisa ou não tem muito interesse na área dos estudos científicos, outra boa opção atrelada à instituição de ensino é a monitoria. Nesse caso, você oferece apoio didático e esclarece as dúvidas dos alunos dos primeiros semestres, enquanto auxilia o trabalho dos professores em determinadas atividades, como correção de relatórios.

Verifique na secretaria ou na coordenação do seu curso como funcionam os programas de monitoria. Você pode ganhar descontos na mensalidade, o que já auxilia no seu controle financeiro. Além dessa recompensa, ainda aproveita para reforçar o conteúdo visto nos anos anteriores.

14. Busque uma oportunidade na própria instituição de ensino

Tente uma vaga de trabalho na faculdade em que você estuda. Seja no setor administrativo, no atendimento ao cliente ou em qualquer outra área que tenha uma oportunidade compatível com o seu currículo, ou seja, que não exija experiência ou formação específica.

Apesar de as funções serem, provavelmente, para período integral — expedientes de 8 ou 9 horas por dia — é um esforço que compensa. O salário dos contratados em regime CLT geralmente são maiores do que as bolsas de estágios e de outras atividades acadêmicas. Além disso, os funcionários das instituições de ensino podem ser beneficiados com descontos de até 100% nos cursos.

15. Informe-se sobre as empresas conveniadas

A última opção da nossa lista, mas não menos importante, é a possibilidade de você conseguir uma colocação nas empresas que mantêm parceria com a universidade. Levante informações sobre esses convênios e verifique se a faculdade conta com núcleos de empregabilidade que fazem o encaminhamento dos estudantes para essas organizações.

Enfim, são várias as possibilidades de fazer uma grana a mais para ajudar a cobrir os gastos da vida universitária. Para descobrir como ganhar dinheiro na faculdade, experimente algumas das alternativas que apresentamos e faça sua escolha. A melhor opção será aquela com a qual você vai se identificar, conseguir faturar e, o mais importante, ter tempo livre para estudar, fazer as atividades extraclasse e descansar um pouco.

E aí, você conhece outras pessoas que também precisam saber como ganhar dinheiro na faculdade sem atrapalhar os estudos? Para ajudá-las, compartilhe este post em suas redes sociais!

Quer receber conteúdos que vão te ajudar na escolha da carreira?

Cadastre-se e receba por e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão!

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter