Orientação profissional: como saber se está no caminho certo?

orientação profissional

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Muitos estudantes ficam inseguros na hora de escolher um curso superior. Isso acontece, muitas vezes, por falta de uma orientação profissional adequada que mostre os fatores a serem levados em consideração ao optar por uma carreira.

Escolher uma profissão deve ser algo feito com bastante cuidado, porque uma decisão equivocada afeta negativamente a autoestima, o que dificulta encontrar o melhor caminho para o sucesso no mundo corporativo.

Neste post, destacaremos diversos fatores relacionados às atividades voltadas para que um estudante entre com o pé direito no mercado de trabalho, os procedimentos que envolvem a orientação vocacional e dicas para escolher uma carreira. Confira!

O que é orientação profissional?

A orientação profissional consiste em uma série de ações realizadas para contribuir para a formação e a evolução de pessoas em uma carreira. A principal meta é tirar as dúvidas relativas a um segmento profissional.

É comum muitas pessoas terem dificuldade de compreender as tendências do mercado de trabalho e de visualizar as opções de emprego que estão mais adequadas ao perfil delas. Por isso, é importante contar com um apoio especializado que, por meio de profissionais habilitados, mostre o melhor caminho para atingir resultados expressivos.

Essa iniciativa também é importante para os estudantes terem um autoconhecimento mais elevado, o que permite conhecer melhor as potencialidades, as características mais marcantes da personalidade e os pontos fracos.

Com a orientação profissional, é mais fácil visualizar como você pode exercer uma determinada carreira e pensar em formas de buscar o desenvolvimento pessoal e as habilidades para exercer o emprego dos seus sonhos.

Qual é sua importância?

Será que um jovem de 18 anos pode tomar, por conta própria, uma decisão inteligente sobre a carreira que exercerá no futuro? A resposta é que depende, porque nem todos têm a segurança necessária para decidir sobre a profissão. Muitos jovens ficam perdidos quando pensam em qual faculdade farão, porque não se prepararam, de maneira correta, para fazer uma boa escolha.

Esse cenário torna a orientação profissional crucial para servir como apoio aos que estão inseguros sobre como enfrentar os desafios do mercado de trabalho. Muitos estudantes optam por uma determinada graduação por influência dos colegas e familiares e por causa da remuneração.

Contudo, é preciso ter muita atenção para não escolher um curso superior e desistir no meio do caminho. Logicamente, você não é obrigado a seguir uma faculdade se tiver percebido que a carreira não lhe proporcionará satisfação pessoal e realização profissional.

Por outro lado, é essencial fazer uma escolha madura e com base em informações reais e atualizadas. Esse fator faz com que a orientação profissional permita avaliar se as suas habilidades se encaixam em uma determinada profissão.

Por exemplo, você não deve fazer medicina só porque seus pais ou outras pessoas importantes na sua vida são profissionais de sucesso na área. Tenha o cuidado de refletir sobre como será a sua rotina exercendo uma determinada atividade. Essa postura se torna viável com a ajuda de um apoio especializado.

Inclusive, muitos profissionais experientes recorrem a esse suporte para analisar como podem superar os desafios do mercado e verificar se vale a pena buscar uma outra carreira para ter mais qualidade de vida e maior satisfação pessoal.

Para quem é indicada?

Você já sabe o que é orientação profissional, mas já pensou para quem ela é indicada? Ela é bastante recomendada para aqueles que estão em dúvida sobre qual carreira escolher e estão perto de fazer o vestibular ou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Essa iniciativa também é positiva para os que pretendem evoluir na área de atuação, mas têm dificuldade de visualizar alternativas para melhorar o desempenho e obter um maior reconhecimento profissional.

Quando uma pessoa está insatisfeita com o emprego e pensa em mudar de profissão, a orientação profissional é uma alternativa interessante, porque a ajudará a refletir sobre os pontos positivos e negativos de buscar outras áreas para ser mais feliz profissionalmente.

Para quem está saindo do mercado de trabalho, também é interessante contar com um apoio especializado. A aposentadoria deve ser feita com planejamento e ser considerada como um desafio para evoluir em termos pessoais. Dessa forma, o indivíduo se sente mais preparado para iniciar uma vida sem compromissos de ordem profissional.

Para que serve a orientação profissional?

Essa iniciativa tem como meta ajudar na identificação de características pessoais que não foram percebidas pelos estudantes e que podem influenciar na hora de optar por uma carreira. Isso é possível por meio de entrevistas e de testes aplicados.

Após essas atividades, fica mais simples fazer uma escolha mais inteligente, que se baseia em dados sobre as características de quem está procurando um apoio para ingressar no mercado de trabalho. A orientação profissional propicia uma série de benefícios que serão apresentados agora mesmo!

Autoconhecimento

No caso dos mais jovens, é comum ter receio de tomar uma decisão que tem um grande impacto na vida profissional. À medida que uma pessoa tem mais informações sobre as suas potencialidades e limitações, as chances de seguir uma carreira adequada ao seu perfil aumentam.

Para isso, é imprescindível eliminar as objeções sobre um segmento profissional, pois isso dará mais segurança na hora de definir a atividade que será exercida no futuro. Com o autoconhecimento, você poderá avaliar em que área pode atingir o sucesso e ter satisfação em termos profissionais e pessoais.

Informações sobre o mercado de trabalho

Não basta pesquisar na internet como estão as oportunidades de emprego para tomar uma decisão tão relevante para a sua vida. É preciso entender como é o dia a dia e quais são as características do profissional do futuro, buscando dados sobre as tendências na área em que você está pensando em atuar.

Você também pode avaliar aspectos do trabalho escolhido que terão influência na sua qualidade de vida, como salário, nível de estresse e carga horária. Tudo isso deve ser levado em consideração para acertar na escolha.

Mais calma para decidir

O autoconhecimento e a coleta de dados sobre a área em que deseja atuar são fatores que darão a você mais tranquilidade para optar pela carreira mais interessante. Por isso, não ignore a importância da orientação profissional.

Não deixe escapar a oportunidade de adotar esse recurso antes de fazer o vestibular ou o Enem. Você deve aliar uma boa preparação para as provas com a formação de uma base voltada à escolha do trabalho ideal para os seus objetivos de vida.

Maiores chances de identificar novas oportunidades

Antes de iniciar a orientação profissional, é possível que você esteja pensando em uma carreira. Porém, esteja disposto a visualizar novos caminhos que podem ser abertos a partir desse suporte.

Por exemplo, você percebe que gosta muito de biologia e, por influência da família, está querendo ser médico. Mas descobre, por meio do apoio especializado, que tem um talento para ser professor. Tenha em mente que seguir a sua vocação profissional é a melhor alternativa para unir satisfação e realização pessoal.

Condições emocionais mais favoráveis para decidir

É bom ouvir familiares e amigos sobre diversas situações enfrentadas no dia a dia. Mesmo assim, você deve ter consciência de que a decisão de seguir um determinado caminho é sua. Escolher uma carreira é algo que precisa ser realizado de maneira tranquila e sensata. Caso se deixe levar pela emoção, é alto o risco de não fazer a escolha ideal.

Com um suporte especializado, você terá um apoio que lhe mostrará, de maneira clara, as possibilidades que estão abertas para o seu futuro. Isso dará a você mais condições emocionais e segurança na hora de optar por uma área de atuação.

Como é feita uma orientação profissional?

Essa atividade funciona de acordo com o contexto em que a pessoa está inserida. Ou seja, a posição que o indivíduo ocupa no mercado de trabalho tem uma grande influência sobre a abordagem a ser realizada quando ele procura orientação. Pensando nisso, destacaremos como esse trabalho é feito em diversas etapas da vida profissional. Acompanhe!

Começo da carreira

Não pense que sua vida profissional começa apenas quando você recebe o diploma da faculdade. O início dessa trajetória tem como ponto de partida a sua decisão sobre qual profissão você exercerá no futuro. Nessa fase, a orientação profissional envolve conversas sobre aspectos pessoais e testes vocacionais para avaliar quais carreiras estão mais ligadas ao seu perfil.

Estagnação profissional

Muitos profissionais, em um determinado momento, percebem que não têm mais oportunidades de crescimento em uma empresa e ficam insatisfeitos com essa situação. Uma maneira de pensar em alternativas para contornar esse problema é a orientação profissional, porque ela ajudará a visualizar como é possível vencer as limitações que o impedem de atingir o seu potencial de forma plena.

Evolução na carreira

É muito bom bater metas e crescer em uma empresa dentro das expectativas, não é mesmo? Porém, é preciso ter cuidado para não ser surpreendido por um mal que afeta muitas pessoas no mercado de trabalho: a acomodação.

Por isso, vale a pena buscar um suporte que te oriente sobre a viabilidade de continuar evoluindo e obtendo resultados cada vez mais significativos. Assim, você tem mais probabilidades de manter uma posição de destaque e de ser mais reconhecido profissionalmente.

Mudança de profissão

É muito frequente as pessoas estarem insatisfeitas com a vida profissional e pensarem em alternativas para mudar de carreira. É uma decisão que deve ser tomada com muita análise e prudência. Por isso, a orientação profissional ajuda a evitar que você cometa um equívoco na hora de decidir sobre continuar ou mudar de segmento de atuação.

O orientado recebe informações sobre o que deve ser levado em consideração para constatar se realmente vale a pena optar por uma nova profissão. São apontadas vantagens e desvantagens de tentar outro caminho no mercado de trabalho.

A troca de carreira pode ser feita de forma planejada e inteligente. Assim, a mudança proporcionará benefícios em termos profissionais e pessoais, pois estar satisfeito com o trabalho é um fator que melhora a qualidade de vida.

Descanso ou redução do ritmo de trabalho

Por mais experiente e competente que seja um profissional, a partir de certa idade ele não terá as mesmas condições de manter o ritmo de trabalho intenso que tinha quando era mais jovem. Essa situação ocorre com muita frequência nas empresas que precisam apoiar os colaboradores para que continuem sendo produtivos.

A orientação profissional serve, nesse contexto, como um apoio necessário para um funcionário pensar na aposentadoria ou em opções para diminuir o ritmo de trabalho. Ao deixar o mundo corporativo, vale a pena optar por atividades sem remuneração. Essa iniciativa é uma maneira de continuar se sentindo útil e disposto para diversas tarefas do dia a dia.

Qual é a principal contribuição da orientação profissional?

No caso de um estudante indeciso, a orientação abrange o fornecimento de informações para entender como funciona o mercado de trabalho, o que propicia um ambiente mais favorável para optar pela carreira mais adequada às habilidades adquiridas.

Uma escolha consciente minimiza o risco da frustração profissional, que ocorre por uma série de motivos, por exemplo:

  • tristeza pelo erro ao decidir a profissão;
  • dificuldade de melhorar o rendimento;
  • falta de segurança para enfrentar novos desafios;
  • problemas para desenvolver novos comportamentos e habilidades.

A orientação profissional tem um trabalho direcionado para enfrentar qualquer fator que impeça o crescimento na carreira. Mas é fundamental que o orientado faça um esforço para evoluir — de nada adianta receber instruções valiosas se elas não forem devidamente colocadas em prática.

É preciso ter uma nova mentalidade para tornar o trabalho mais estimulante, mesmo que isso provoque uma mudança de carreira. A estagnação deve ser combatida diariamente, porque prejudica a produtividade e a capacidade de se adaptar a novos cenários.

Antes de entrar no mundo corporativo, o universitário deve ter um pensamento voltado para a inovação e a melhoria contínua. Isso se torna mais fácil por meio da orientação profissional, pois ela contribui para um maior foco em resultados.

Quais são as diferenças entre orientação vocacional e orientação profissional?

Muitos confundem o conceito de orientação profissional com o de orientação vocacional. Há diferenças entre essas duas atividades, mas elas podem, juntas, fazer com que o estudante tome uma decisão mais sólida sobre sua carreira.

A orientação vocacional tem como meta trazer um maior conhecimento sobre o seu perfil, o que favorece verificar a afinidade com as áreas de interesse. Em outras palavras, o trabalho é mais voltado para uma análise comportamental.

No caso da orientação profissional, a intenção é fazer com que haja uma escolha da atividade a ser exercida no mercado de trabalho. Por isso, o enfoque é mais técnico, trazendo informações sobre os segmentos que têm uma maior relação com o perfil do orientado.

Esses métodos são valiosos e ajudam os jovens a ter uma maior dimensão de como podem exercer uma carreira. Isso, sem dúvida, dá mais segurança para tomar a melhor decisão e conquistar um bom emprego.

Quando procurar uma orientação vocacional?

Se você está inseguro sobre as suas potencialidades e gostaria de um apoio especializado para identificá-las com clareza, é indispensável que procure uma orientação vocacional.

Afinal, você não pode definir sua carreira com base apenas no instinto, como se estivesse pensando na refeição que vai escolher para o almoço — é preciso ser muito responsável na hora de optar por uma profissão.

Muitos jovens desistem de suas escolhas antes de terminar a faculdade. De acordo com o Censo da Educação Superior, 49% dos alunos matriculados em cursos universitários desistiram deles em 2014. Um dos motivos para esse alto índice é a falta de afinidade dos estudantes com a graduação escolhida. Para não entrar nessa estatística, pense, com muito carinho, em procurar uma orientação vocacional.

Se você não identificar as suas potencialidades e aptidões de maneira consistente, o risco de fazer uma escolha equivocada é alto. Tenha como meta optar por uma carreira que o faça feliz e que o ajude a evoluir como ser humano.

Não tenha medo de pedir dicas para a escolha profissional. Ao obter informações corretas e atuais sobre o mercado de trabalho, será mais simples decidir qual é o ofício que mais se encaixa na sua forma de agir e pensar.

Veja o teste vocacional como um ótimo investimento para verificar a graduação em que você desenvolverá as suas habilidades de maneira plena. Essa postura inegavelmente vai te proporcionar bons resultados no futuro.

Como é o trabalho de um orientador vocacional?

É muito importante que você conheça o trabalho desse profissional. Os testes vocacionais somente podem ser aplicados por pessoas devidamente capacitadas, por que os resultados devem ser interpretados corretamente.

Normalmente, o orientador vocacional é formado em psicologia e tem o conhecimento da teoria e da prática para aplicar e analisar as informações relacionadas ao teste. Esse profissional entrevista o estudante e solicita que ele faça algumas provas escritas para obter dados relativos à sua vocação, capacidade de cognição e personalidade.

Também são realizadas algumas dinâmicas durante as sessões — que podem ser semanais. Os trabalhos têm como objetivo consolidar o autoconhecimento, que ajuda o estudante a ter uma melhor visão de si mesmo. Dessa forma, ele pode tomar uma decisão mais madura sobre sua carreira.

Basicamente, as atribuições do orientador vocacional envolvem atividades como:

  • apoiar o jovem na reflexão sobre si mesmo;
  • identificar dúvidas sobre qual carreira seguir;
  • dar mais segurança ao orientado para optar por uma profissão.

A orientação vocacional também é relevante para encontrar a resposta para uma pergunta importante: como escolher a faculdade certa? A escolha da atividade profissional tem uma ligação direta com o curso superior que se deseja fazer, jamais se esqueça disso.

Quais são as melhores dicas para a escolha profissional?

Uma boa orientação profissional vai apontar os melhores caminhos para encontrar o trabalho que mais tem a ver com seu perfil, assim como para escolher a faculdade ideal. Para ajudá-lo, passaremos algumas iniciativas que elevam as chances de construir uma carreira sólida. Acompanhe!

Conversar com profissionais do setor

Ouvir alguém que se destaca em um segmento profissional é uma forma de conhecer melhor a carreira, não é mesmo? Preste bastante atenção nas dicas que esses profissionais darão sobre como chegar ao sucesso.

Mesmo os que estão em um patamar acima da média precisam exercitar a humildade. Tenha em mente que o aprendizado é algo contínuo. Por isso, esteja sempre disposto a dialogar para obter mais conhecimento e melhorar a cada dia.

Buscar novas experiências

Por que não apostar em um intercâmbio ou em um trabalho voluntário? Quanto mais contato você tiver com diferentes pessoas e culturas, maiores serão sua vivência e sua maturidade para conviver com desafios. Isso é fundamental para estar preparado e vencer os desafios do mundo corporativo.

Também é uma forma de exercer o autoconhecimento, o que possibilita identificar melhor as suas potencialidades e limitações. Buscar novas experiências proporciona um maior aprendizado sobre nós mesmos. Assim, é possível visualizar a profissão em que as chances de sucesso são maiores.

Ler bastante

Hoje, é muito fácil encontrar informações sobre carreiras na internet. Além das redes sociais (Facebook, LinkedIn etc.), você pode ficar por dentro das atividades de um setor profissional por meio de blogs ou sites especializados.

Conhecer termos técnicos da área ajuda você a se adaptar melhor às tendências do mercado e a apresentar um desempenho acima da média. Procure também participar de eventos que abordem como é o funcionamento de diversas carreiras. Algumas faculdades promovem feiras de estágios que permitem uma maior interação dos estudantes com as empresas.

Ser realista

Não escolha um emprego por causa da remuneração e do prestígio social. Tenha bom senso e opte por uma carreira em que você possa, ao mesmo tempo, ser útil à sociedade e atingir um bom rendimento.

Seguir uma profissão com a qual não se tem afinidade é um dos erros comuns ao escolher a faculdade. Você não ficará satisfeito consigo mesmo e, provavelmente, não será reconhecido pelos serviços prestados. Ser realista e humilde evita que você passe por esse tipo de situação.

A orientação profissional e a escolha da carreira acadêmica são ações que devem ser feitas com planejamento. À medida que você tem a perfeita noção do que está fazendo, as possibilidades de alcançar o êxito são bem maiores.

Se você precisa de um apoio para visualizar o melhor caminho a seguir no mercado de trabalho vale a pena optar por uma consultoria especializada. Afinal, o conhecimento é peça-chave para evoluir com inteligência!

Quer receber conteúdos que vão te ajudar na escolha da carreira?

Cadastre-se e receba por e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão!

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter